Governo de Goiás

Superintendência de Vigilância em Saúde

Procure o que você precisa:
Quarta, 01 de Abril de 2020
Notícias
Saúde quer prevenir aumento de doenças sexualmente transmissíveis durante o carnaval
20/02/2020 14h24

Os municípios goianos, as instituições públicas e privadas e organizações não governamentais que atuam com a prevenção e controle das infecções sexualmente transmissíveis receberam da Secretaria Estadual da Saúde, por meio da  Superintendência de Atenção Integral à Saúde (SAIS) 1.300.000 preservativos masculinos, 32.000 preservativos femininos e 71.000 géis lubrificantes. Essa ação visa combater o HIV e sífilis e outras infecções sexuais transmissíveis (IST), com objetivo de reforçar as ações de prevenção no período de carnaval.

A campanha deste ano tem como foco a prevenção e o diagnóstico precoce, e destaca as ações de reforço das medidas de proteção contra as IST como a utilização de preservativos em todas as relações sexuais. Com base nos dados apresentados nos boletins epidemiológicos do Estado em 2019, houve acréscimo do número de registros de casos de HIV e sífilis nos últimos anos, e refletem que a doença ainda é um problema de saúde pública.

PESQUISA/RESULTADOS

Os boletins epidemiológicos destacam que nos últimos anos, jovens na faixa etária de 20 a 29 anos são os que mais têm se infectado, representando 40% das notificações de sífilis e 50% das notificações de HIV. De 2017 para 2018 houve um aumento 30% dos casos de sífilis no Estado. A proporção de casos de sífilis prevaleceu no sexo masculino desde o ano de 2010, concentrando mais de 60% dos casos. Quanto à infecção pelo HIV, “observamos que 2013 a 2017 a razão de sexo tem aumentado gradativamente atingindo em 2018, 4,0 casos de HIV em homens para cada 1,0 caso de HIV em mulher” explica a coordenadora estadual de IST/AIDS Milca de Freitas.

Diante desses resultados, a Secretaria Estadual da Saúde está utilizando como estratégia de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis, a disponibilização do preservativo masculino/feminino e gel lubrificante; a profilaxia pós exposição (PEP) de risco à infecção pelo HIV, infecções sexualmente transmissíveis e hepatites virais e também a profilaxia pré-exposição (PrEP) ao HIV.

A orientação da coordenação estadual de IST/Aids é que “fazer o teste é fundamental para o controle da epidemia, visto que possibilita o tratamento e cuidados oportunos, rompendo, assim a cadeia de transmissão”. A coordenadora Milca esclarece que os testes rápidos para diagnóstico de HIV e triagem de sífilis estão disponíveis para a população nas unidades de saúde de todo o Estado.

Avenida 136, Qd. F-44 Lts. 22 e 24, Edifício César Sebba, Setor Sul, CEP 74093-250 - Goiânia/GO

© Copyright 2012. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento