Governo de Goiás

Superintendência de Vigilância em Saúde

Procure o que você precisa:
Quarta, 01 de Abril de 2020
Notícias
Coronavírus tem monitoramento por equipe de multiprofissionais para plano de contingência em Goiás
31/01/2020 09h02

 

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) esclarece que não há registro de casos suspeitos de coronavírus em Goiás. Mesmo assim estruturou oficialmente um Centro de Operações de Emergências (COE), por meio de portaria a ser publicada nesta sexta-feira, 31, no Diário Oficial do Estado (DOE). O grupo é composto por equipe multiprofissional, com finalidade de definir e monitorar ações de vigilância epidemiológica, assistência e comunicação.

O COE já teve a primeira reunião que aconteceu na quarta-feira, 29, que tem integrantes das Superintendências de Vigilância em Saúde (SUVISA), Atenção Integral à Saúde (Sais) e do Complexo Regulador em Saúde de Goiás, do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia, Infraero, Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Ministério da Saúde.

O COE implantou um plano de contingência com definição de ações em vigilância epidemiológica, como protocolos de critérios para casos suspeitos, orientação dos profissionais de saúde para lidar com possíveis casos e monitorá-los. Nesse período, deverão ser utilizadas as mesmas precauções usadas em anos anteriores para os casos da gripe H1N1.

A SES-GO esclarece que, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde, são consideradas suspeitas de contaminação por coronavírus pessoas que apresentem febre e tosse ou dificuldade de respirar e que tenham histórico de viagem nos últimos 14 dias para regiões suspeitas, ou entraram em contato com pessoas suspeitas também nos últimos 14 dias. Dessa forma não é qualquer sintoma de gripe ou de problema respiratório que é considerado caso suspeito de coronavírus.

A SES-GO alerta que se alguma pessoa se enquadrar no perfil de caso suspeito, deve procurar o serviço de saúde e passar as informações necessárias para que o profissional possa enquadrá-la ou não, como caso suspeito da doença. Orienta ainda aos profissionais de saúde para que, no surgimento de algum caso com essas definições comuniquem de imediato a Vigilância Epidemiológica, para que as providências necessárias sejam tomadas.

 

ALERTA

São consideradas suspeitas de contaminação por coronavírus pessoas que:

apresentem febre, tosse ou dificuldade de respirar e;

história de viagem com transmissão local nos últimos 14 dias ou;

entraram em contato com casos também suspeitos nos últimos 14 dias.

 

Comunicação Setorial da SES/Assessoria de Imprensa/SUVISA

Avenida 136, Qd. F-44 Lts. 22 e 24, Edifício César Sebba, Setor Sul, CEP 74093-250 - Goiânia/GO

© Copyright 2012. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento