Governo de Goiás

Superintendência de Vigilância em Saúde

Procure o que você precisa:
Domingo, 20 de Outubro de 2019
Botulismo
13/06/2012 15h46 - Atualizado em 28/06/2012 15h03

Descrição

É transmitida por uma bactéria Clostridium Botulinum.Doença neuroparalítica grave, não contagiosa, resultante da ação de uma potente toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Há três formas de botulismo: botulismo alimentar, botulismo por ferimentos e botulismo intestinal. Embora o local de produção da toxina botulínica seja diferente em cada uma delas, todas as formas caracterizam-se pelas manifestações neurológicas e/ou gastrointestinais.

O botulismo apresenta elevada letalidade e deve ser considerada uma emergência médica e de saúde pública. Para minimizar o risco de morte e sequelas, é essencial que o diagnóstico seja feito rapidamente e que o tratamento seja instituído precocemente através das medidas gerais de suporte em regime de urgência. Quando causada pela ingestão de alimentos contaminados, é incluída no rol das doenças transmitidas por alimento. A notificação de um caso suspeito é considerada surto e emergência de saúde pública.


Sinais e Sintomas

A doença se caracteriza por instalação súbita e progressiva. Os sinais e sintomas iniciais podem ser gastrointestinais e/ou neurológicos. Os primeiros sintomas neurológicos podem ser inespecíficos tais como cefaléia, vertigem e tontura. O quadro neurológico propriamente dito se caracteriza por uma paralisia flácida motora descendente, visão turva, ptose palpebral, diplopia, disfagia, disartria e boca seca. Eles começam no território dos nervos cranianos e evoluem no sentido descendente. Esta particularidade distingue o botulismo da síndrome de Guillain Barré, que é uma paralisia flácida ascendente.

Com a evolução da doença, a fraqueza muscular pode se propagar de forma descendente para os músculos do tronco e membros, o que pode ocasionar dispnéia, insuficiência respiratória e tetraplegia flácida. Uma característica importante no quadro clínico do botulismo é a preservação da consciência.

Transmissão (como se pega a doença)

  • Ingestão de bactérias (toxinas) presentes nos alimentos contaminados (conservas em geral);
  • Carne mal cozida;
  • Embutidos (salsichas, presunto).
  • Queijo frescal, etc.

   

Caso Suspeito de Botulismo

 Cada forma de botulismo tem sua própria definição de caso.

Caso Suspeito de botulismo alimentar e botulismo por ferimentos

Pessoa que apresente paralisia flácida aguda (PFA) generalizada dos membros superiores e inferiores de forma descendente (de cima para baixo), porém há a preservação do nível de consciência, e se caracteriza por um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: visão turva, diplopia, boca seca, disartria, dificuldade para engolir e dificuldade para respirar.

 

Caso Suspeito de botulismo intestinal

 

  • Criança menor de 1 ano com paralisia flácida aguda de evolução rápida e progressiva , que apresente um ou mais dos seguintes sintomas: constipação (intestino preso), sucção fraca, disfagia( dificuldade para engolir), choro fraco, dificuldade de controle dos movimentos da cabeça.
  • Adulto que apresente paralisia flácida aguda, generalizada dos membros superiores e inferiores de forma descendente (de cima para baixo), mantendo o nível de consciência, caracterizado por um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: visão turva, diplopia, ptose palpebral, boca seca, disartria, disfagia ou dispinéia, na ausência de fontes prováveis de toxina botulínica, como alimentos contaminados, ferimentos ou uso de drogas

 

Prevenção (como evitar a doença)

 

  • Evitar embutidos de procedência não conhecida;
  • Preparar, conservar e guardar adequadamente os alimentos;
  • Observar data de validade dos produtos industrializados;
  • Não ingerir alimentos com mau armazenamento;
  • Evite ingerir alimentos em conserva que estiverem em latas estufadas, vidros embaçados, embalagens danificadas ou com alterações no cheiro e no aspecto;
  • Conservas caseiras de carnes e vegetais devem ser fervidas ou cozidas por 15 minutos antes de serem consumidos;
  • Conservas caseiras de carnes e vegetais devem ser fervidas ou cozidas por 15 minutos antes de serem consumidos;
  • Certifique-se que essas medidas foram adotadas pelo estabelecimento/vendedor que preparou o alimento.


Tratamento (Como Tratar a doença)

 

O êxito da terapêutica do botulismo está diretamente relacionado à precocidade com que é iniciada e às condições do local onde será realizada. O tratamento deve ser realizado em unidade hospitalar que disponha de terapia intensiva (UTI). Basicamente, o tratamento da doença baseia-se em dois conjuntos de ações:

 

a) Tratamento de suporte: as medidas gerais de suporte e monitorização cardiorrespiratória são as condutas mais importantes no tratamento do botulismo;

b) Tratamento específico: visa eliminar a toxina circulante e a sua fonte de produção, o C. botulinum, pelo uso do soro antibotulínico (SAB)  e de antibióticos.

Antes de iniciar o tratamento específico, todas as amostras clínicas para exames diagnósticos devem ser coletadas.


Vacina: Imunização com toxóide Botulínico polivalente, apenas para pessoas com atividade na manipulação dos alimentos com alto risco de estar contaminados com o microorganismo.

Avenida 136, Qd. F-44 Lts. 22 e 24, Edifício César Sebba, Setor Sul, CEP 74093-250 - Goiânia/GO

© Copyright 2012. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento