Governo de Goiás

Superintendência de Vigilância em Saúde

Procure o que você precisa:
Quarta, 14 de Novembro de 2018
Certificado Internacional de Vacinação
Certificado Internacional de Vacinação
30/05/2012 10h42 - Atualizado em 02/05/2017 16h36

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)

 

O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) é um documento obrigatório para entrar em alguns países, ele comprova a vacinação contra algumas doenças, sendo a Febre Amarela a mais comum, e importante para garantir a saúde do viajante e prevenir a disseminação das doenças.

O CIVP é exigido aos turistas que se deslocarem para os Países com risco de transmissão da febre amarela. Conforme disposto no Regulamento Sanitário Internacional (RSI) a vacinação é recomendada de acordo com a situação epidemiológica de risco do País. Consultar a lista dos países de risco, no seguinte endereço: www.anvisa.gov.br/viajante.

Ressalta-se que para efeito de emissão do CIVP, a validade deste certificado terá início 10 dias a partir da aplicação da dose única da vacina febre amarela.

Viajantes Internacionais:

Recomenda-se que os viajantes atualizem a sua situação vacinal conforme as orientações do calendário de vacinação do país de destino.

Para a emissão do Certificado de Vacinação e Profilaxia é necessário:

- A comprovação da vacinação por meio do cartão ou caderneta de vacinação, emitido pelas unidades de saúde públicas e privadas, devidamente credenciadas no âmbito do SUS, contendo as seguintes informações: dados pessoais (nome completo, data de nascimento e endereço), nome da vacina, data, número do lote completo, laboratório produtor, unidade vacinadora e nome do vacinador legível e carimbo da Unidade de Saúde;

- Documento de identidade oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc);

- Para menores de idade apresentação da Certidão de Nascimento (podem ser representados pelos pais);

- A emissão do CIVP pela autoridade sanitária, condicionada a assinatura do viajante;

- Pré-cadastro no site da ANVISA/SISPAF(www.anvisa.gov.br/viajante);

- O endereço dos Centros de Orientação ao Viajante (emissão de Cartão Internacional de Vacina) disponíveis em Goiânia são:

Aerporto Santa Genoveva de Goiânia

Endereço: Alameda 4, S/N – Bairro Santa Genoveva – Goiânia – Goiás

Telefone: 62 3265 – 1588

Horário de atendimento: das 8 hs às 14 hs

CIAMS Pedro Ludovico

Endereço: Av. Edmundo Pinheiro de Abreu, Qd. 216 – A Lt. 05 – Setor Pedro Ludovico

Telefones: 62 3524- 1615

Horário de atendimento: das 8 hs às 12 hs e das 13 hs às 17 hs.

Orientações para vacinação contra Febre Amarela (Nota Informativa nº 94 CGPNI/DEVIT/SVS/MS/2017)

A vacina está disponível na maioria dos Postos de Saúde dos municípios.

O viajante nunca vacinado, deverá ser vacinado no mínimo 10 dias antes de sua viagem para estar protegido contra a febre amarela;

A dose única da vacina contra a febre amarela é recomendada a partir de 9 meses de idade até 59 anos;

Pessoas que tenham uma (1) dose comprovada no cartão de vacinação, considerar vacinado por toda vida. Não precisa receber outra dose.

* Não existe mais a recomendação para vacinação de 10 em 10 anos.

O que fazer quando o viajante não pode tomar a vacina contra a Febre Amarela?

Nos casos em que a vacinação for contraindicada, deverá ser emitido o Certificado de Isenção de Vacinação e Profilaxia.

Apresentar, relatório médico (legível) de contraindicação de vacinação e profilaxia onde conste o nome do viajante e a contraindicação para o recebimento da vacina contra febre amarela. O atestado deverá conter o endereço completo e o telefone do consultório, bem como o CRM, assinatura e carimbo do médico responsável. Abaixo exemplos de contraindicação:

  • Crianças menores de 9 meses;

  • Pacientes com imunodepressão de qualquer natureza;

  • Pacientes infectados pelo HIV com imunossupressão grave, com contagem de células CD4 < 200 células/mm³;

  • Pacientes em tratamento com drogas imunossupressoras;

  • Pacientes submetidos a transplante de órgãos;

  • Pacientes com neoplasia;

  • Pacientes com história pregressa de doenças do timo (miastenia gravis, timoma, ausência do timo)

  • Indivíduos com história de reação anafilática as substâncias presentes na vacina (ovo de galinha, gelatina bovina ou outras);

  • Nota: Pessoas de 60 anos e mais, gestantes e nutrizes amamentando crianças menores de 6 meses, a administração da vacina deve ser analisada caso a caso na vigência de surtos da doença.

Recomendações:

A orientação para pessoa que viaja para área de risco, sem ter sido vacinada, é que evite o acesso às áreas silvestres.

Se for necessário o deslocamento a esses locais, a pessoa deve usar roupas que protejam as áreas expostas do corpo, principalmente braços e pernas, e usar repelente.

Avenida 136, Qd. F-44 Lts. 22 e 24, Edifício César Sebba, Setor Sul, CEP 74093-250 - Goiânia/GO

© Copyright 2012. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento